pequeno parêntesis XXXI

estou cansada e ao mesmo tempo nunca descansei tanto na minha vida. e tudo isto começa a aborrecer-me, sempre as mesmas coisas nos mesmos sítios de sempre, sempre as mesmas pessoas a dizer o mesmo de sempre, sempre os mesmos caminhos para os mesmos lugares de sempre. e depois parece-me - e fico a pensar - que dantes (dantes, que não foi assim há tanto tempo) as coisas não funcionavam desta forma. que dantes as pessoas até podiam ser as mesmas, mas lá teriam sempre qualquer coisa nova para dizer. qualquer coisa que eu pudesse considerar útil.
e eu não sei se isto é estar cansado de alguém, se é outra coisa qualquer. mas se é cansaço de alguém, é um cansaço que eu não queria ter.
(e já nem consigo dizer o que tenho na cabeça.)

Carolina
blog? São ensaios cegos, lúcidos, físicos & metafísicos. É uma mente deteriorada e uma mão cansada. Ou incansável. Relógios parados. E sangue? (...) Mas sobretudo perda de tempo. E possivelmente mais qualquer coisa. Não sei. Incerteza também.

yeah, thanks

© 2010, Luna