pequeno parêntesis XXI

sabes, em noites de insónia - como esta- chego a acreditar piamente que se me degolasses no momento, metade dos problemas do mundo jorrariam em direcção ao chão e correriam em direcção ao esgoto, juntamente com o meu sangue. chego a acreditar que o meu pescoço é que é O segredo e que ninguém - ninguém - imagina daquilo que todos estão dependentes. normalmente adormeço e acordo racional uma horas depois. mas sempre demasiado protectora da minha garganta, não vá o Diabo lembrar-se...

Carolina
blog? São ensaios cegos, lúcidos, físicos & metafísicos. É uma mente deteriorada e uma mão cansada. Ou incansável. Relógios parados. E sangue? (...) Mas sobretudo perda de tempo. E possivelmente mais qualquer coisa. Não sei. Incerteza também.

yeah, thanks

© 2010, Luna