sem título

a mim irrita-me que defendam tanto o surrealismo da felicidade e o absolutismo da infelicidade. irrita-me que quase neguem a existência da primeira mas que vivam e se agarrem com unhas e dentes à segunda. não faz sentido e é um desequilíbrio total. irrita-me que sejam burros ao ponto de não saberem ainda que há sempre um pólo positivo e um negativo. em tudo! e então, se acreditam na infelicidade, têm que aceitar, à partida, a felicidade. elementar.

Carolina
blog? São ensaios cegos, lúcidos, físicos & metafísicos. É uma mente deteriorada e uma mão cansada. Ou incansável. Relógios parados. E sangue? (...) Mas sobretudo perda de tempo. E possivelmente mais qualquer coisa. Não sei. Incerteza também.

yeah, thanks

© 2010, Luna