de nada

Ora, não compreendo todo o alarido em torno da minha pessoa. Na verdade, quem degolou a criancinha irritante foi o meu alter-ego. Não tenho nada a ver com isso. Mas digo mais, se estivesse presente no momento em que tudo se desenrolou, para além da garganta ter-lhe-ia cortado os membros também. Porquê? Porque sim, sei lá eu porquê. De qualquer forma, de inúteis está o Mundo cheio, mais um, menos um... Mas diziam vocês que o sangue nas minhas mãos era da pequena criatura...? Há coisas do diabo, não é verdade? Sangue... por amor de Deus, é lixo!

Carolina
blog? São ensaios cegos, lúcidos, físicos & metafísicos. É uma mente deteriorada e uma mão cansada. Ou incansável. Relógios parados. E sangue? (...) Mas sobretudo perda de tempo. E possivelmente mais qualquer coisa. Não sei. Incerteza também.

yeah, thanks

© 2010, Luna